O Animal Cordial | Cena inédita traz ‘duelo de gigantes’ entre Murilo Benício e Irandhir Santos

Um embate de titãs. É assim que a diretora Gabriela Amaral Almeida define o confronto entre Djair (Irandhir Santos) e Inácio (Murilo Benício) em cena inédita de O Animal Cordial.  O filme é uma fábula violenta sobre desejo na sociedade brasileira.

“Dois dos maiores atores brasileiros em um plano de enfrentamento. Os filmes western sempre me vinham à mente nas cenas de confronto entre Djair (Irandhir Santos) e Inácio (Murilo Benício). Os olhares, as tensões, a iminência do ataque. Os momentos entre eles dois eram como micro-westerns, para mim”,  explica a diretora.

A história se passa em uma única noite em um restaurante de classe média alta em São Paulo que é invadido, no fim do expediente, por dois ladrões armados. O dono do estabelecimento, o cozinheiro, uma garçonete e três clientes são rendidos e precisam lidar com a situação. O local torna-se palco dos mais diferentes embates: empregados x patrão; ricos x pobres; homens x mulheres; brancos x negros. Civilização e barbárie: os dois conceitos se alternam na claustrofobia de um espaço, que vai sendo desconstruído à medida que soluções “cordiais” se tornam impossíveis.

Produzido por Rodrigo Teixeira (Me Chame Pelo Seu Nome), da RT Features, com coprodução do Canal Brasil e distribuição da California Filmes, O Animal Cordial é o primeiro slasher movie (subgêneros do terror, caracterizados, dentre outras marcas, pelo uso de violência gráfica extrema) dirigido por uma mulher no Brasil.

O gênero já faz parte do portfólio da produtora baseada em São Paulo, que tem títulos como A Bruxa, de Robert Eggers, e Quando Eu Era Vivo, de Marco Dutra. Pode-se dizer, que faz parte de uma nova onda de produção no terror no Mundo, que não busca envolver a plateia através de sustos fáceis e truques clichês. São filmes mais complexos, com diretores que dialogam com o gênero de cinema de arte e que buscam também trazer reflexões sociais.

Para Rodrigo Teixeira, esta nova forma de encarar o gênero também pode ser comercial: “Acho que existe um tipo de filme de terror que faz terror com menos clichês como uma opção de subverter o gênero de uma maneira inteligente e isso também atrai público“.

O filme tem no elenco Murilo Benício (Inácio), o dono pacato do estabelecimento, Luciana Paes (Sara), a fiel garçonete do restaurante, Ernani Moraes (Amadeu), Jiddu Pinheiro (Bruno) e Camila Morgado (Verônica) como os fregueses, e Irandhir Santos na pele do cozinheiro (Djair). Completam o elenco Humberto Carrão, Ariclenes Barroso, Thais Aguiar, Eduardo Gomes e Diego Avelino.

O Animal Cordial estreia nos cinemas dia 9 de agosto

Léo Barreto

Carioca, apreciador de filmes e séries em tempo integral, quando o Bernardo (filho dele) deixa. Iniciou sua admiração pela sétima arte com os clássicos da sessão da tarde e se apaixonou pelo mundo das séries quando o Voo 815, da Oceanic, caiu misteriosamente em algum lugar no meio do nada...