Vingadores: Guerra Infinita | Diretor confirma teoria sobre a Joia da Alma!

Se você está lendo essa matéria sobre a Joia da Alma, atenção: muitos spoilers a seguir sobre Vingadores: Guerra Infinita!

O  co-diretor de Vingadores: Guerra InfinitaJoe Russo, confirmou que apesar de Gamora ter sido oferecida em sacrifício para Thanos, ela ainda está viva dentro da Joia  da Alma. O final do filme mostrou metade do universo virando pó, e muitas teorias apontam para que essas vidas sejam restauradas em Vingadores 4 .

Ao contrário das mortes de Visão, Heimdall e Loki, mesmo tendo morrido antes do estalar de dedos do Titã Louco, a possibilidade de que Gamora tenha ido parar na Joia da Alma, junto com metade do universo, ganhou força . Diretor da franquia Guardióes da Galáxia, James Gunn já havia dito em uma entrevista  concedida há um ano atrás ao SreenRant, que a filha de Thanos desempenharia um importante papel no terceiro filme dos Guardiões. A morte impactante parece ter desviado a nossa atenção, mas a fala de Joe Russo em uma universidade poder dar esperanças para os fãs.

Em uma visita ao Iowa City High School, o co-diretor conversou com os alunos sobre  o filme. Ele falou sobre o local que Thanos visita com a jovem Gamora, no final do filme, e se o lugar é realmente a Joia da Alma, como se supõe:

“Sim, está implícito [que] é a Joia da Alma. É tudo laranja ao redor, então ele está dentro da Joia da Alma, com a quantidade de poder que ele usou para estalar os dedos – ela tem essa experiência fora do corpo com Thanos. Quando ele entra na Pedra da Alma, ele tem esse tipo de conversa com a versão mais jovem de sua Gamora.”

Diferente de outras Joia do Infinito, a Joia da Alma abriga sua própria realidade. Nos quadrinhos, o local já foi habitado por alguns personagens da Marvel, como Gamora e Hank Pym. Quando questionado se no filme, Gamora ainda estaria viva dela, ele disse o seguinte:

“De fato sim. Foi uma tentativa da nossa parte, porque nós não gostamos de papéis bidimensionais ou vilões tridimensionais. Todo vilão é um herói em sua própria história e mesmo tão insano, psicótico, brutal e violento quanto Thanos é, ele é um vilão muito complexo se você for em uma jornada emocional com ele. Ele se importa com as coisas e é complicado para ele executar seu plano e isso lhe custou algo. Ele disse no final que lhe custou tudo e que era a única coisa que ele amava, que era Gamora, e é por isso que o colocamos de volta com ela no final. Eu só quero reiterar com o público que ele sente uma verdadeira emoção, mesmo sendo um monstro.”

Em uma entrevista recente, os roteiristas Christopher Markus e Stephen McFeely afirmaram que Guerra Infinita era um filme sobre a jornada de Thanos, além de falarem sobre as mortes e o que devemos esperar de Vingadores 4.

Clique aqui e confira a nossa crítica sobre Vingadores: Guerra Infinita.

Léo Barreto

Carioca, apreciador de filmes e séries em tempo integral, quando o Bernardo (filho dele) deixa. Iniciou sua admiração pela sétima arte com os clássicos da sessão da tarde e se apaixonou pelo mundo das séries quando o Voo 815, da Oceanic, caiu misteriosamente em algum lugar no meio do nada...