Lista | 10 Minisséries e séries antológicas para assistir (Parte 2)

Sabe aquela preguiça que dá quando alguém te indica uma série que já possui várias temporadas exibidas e uma dezena de episódios para maratonar? Se você não é um entusiasta de histórias que envolvam vários arcos e uma enxurrada de acontecimentos, que no ano seguinte dificilmente serão lembrados, essa lista é para você.

Aqui na Quarta Parede, já temos uma lista com 10 indicações que você pode acessar clicando aqui. Agora, trazemos mais 10 minisséries e séries antológicas, onde em uma temporada – ou até mesmo um episódio – tudo se resolve. Confira:

Electric Dreams (Amazon Prime Video)

Uma antologia de ficção-científica sobre futuros distópicos e tecnologia, com humanos no centro da narrativa. Esta poderia ser uma frase sobre Black Mirror mas estamos falando de Electric Dreams, série disponível no Amazon Prime Video, baseada em contos de um dos autores mais prolíficos de ficção científica, Philip K. Dick’s. Criada por Ronald D. Moore (Battlestar Galactica) e Michael Dinner, Electric Dreams explora a humanidade em 10 episódios independentes. De 5 a 5 mil anos no futuro, cada história da antologia questiona o que significa ser humano em mundos excepcionalmente ambiciosos, possíveis e fantásticos.

O elenco de Electric Dreams possui nomes já vistos na TV e no cinema, e que são capazes de chamar a atenção do público:  Bryan Cranston, Terrence HowardAnna PaquinSteve BuscemiTimothy Spall, Liam CunninghamVera Farmiga, Jason Mitchell, Janelle Monáe, Juno TempleJack ReynorGeraldine Chaplin , Analisse Basso, Greg Kinnear, Maura TierneyRichard Madden, entre outros. 


The Sinner (USA, distruibuido pela Netflix)

Extremamente intrigante, The Sinner acompanha a jovem mãe Cora (Jessica Biel) que, durante um ataque de raiva inexplicável, comete um ato de violência assustador – e, para seu horror, sem saber por quê. O investigador Harry Ambrose (Bill Pullman) é encarregado de descobrir um motivo, mesmo que esteja enterrado no inconsciente da moça, e acaba desvendando segredos violentos de seu passado.

Memórias reprimidas, motivações e saber o porquê de um crime e não encerrá-lo no simples ato flagrante são os principais assuntos discutidos na série, que aborda ainda subtramas envolvendo o investigador Harry Ambrose, que aliás, estará na segunda temporada da série. Na segunda temporada, ele irá até a sua cidade natal na zona rural de Nova Iorque para resolver um crime perturbador: o assassinato de um garotinho de 11 anos de idade sem motivo aparente. Distribuída pela Netflix, aqui no Brasil, a primeira temporada possui 8 episódios.


Room 104 (HBO)

Criada pelos irmãos Jay e Mark Duplass, Room 104 é uma série de televisão antológica. A série conta histórias de diferentes temáticas a cada episódio, com apenas uma coisa em comum: elas se passam em um mesmo quarto de hotel, nos Estados Unidos.


Explorando personagens que passam pelo quarto, cada episódio apresenta um gênero diferente. Enquanto uns apresentam histórias cômicas, outros investem no drama, suspense, crime e até em terror. Room 104 foi ao pela primeira vez na HBO em 2017. A primeira temporada possui 12 episódios e a série já está renovada para uma segunda temporada.


Collateral (BBC Twoo/Netflix)

Em Collateral (leia a nossa crítica), um jovem é morto a tiros entregando uma pizza no sul de Londres. ‎‎A detetive encarregada, Kip Glaspie (Carey Mulligan), rapidamente descobre que a gerente da pizzaria, inexplicavelmente, enviou o refugiado sírio Abdullah Asif (Sam Otto) na vez do motorista que estava na rota. ‎A morte parece fruto de um trabalho profissional, mas a única testemunha, uma jovem viciada em drogas na esquina da rua, dá à polícia um nome e endereço falso. Kip rastreia a casa de Abdullah, que fica em um conjunto de garagens, e  encontra suas irmãs. Eles estão assustadas e Kip se convence de que eles estão escondendo algo.

Coproduzida pela Netflix e a emissora britânica BBC Two, Collateral possui um jeito bastante peculiar para lidar com sua premissa. Não que esta seja uma série que se esquive totalmente de clichês ou convenções do gênero de investigação policial. Mas a quantidade de assuntos levantados, nos quatro episódios da minissérie, são o diferencial desta narrativa. Temas como terrorismo, espionagem, política de imigração, hierarquia policial e militar, política, a Igreja da Inglaterra, tráfico de pessoas e assédio sexual são expostos em 4 episódios, disponíveis na Netflix.


Gunpowder (BBC One, distribuído pela AMC)

Gunpowder é um drama de época que conta os eventos reais da Conspiração da Pólvora, na qual um grupo pretendia assassinar o rei protestante Jaime I da Inglaterra e os membros do Parlamento inglês durante uma sessão em 1605 e dar início a um levante católico. O grupo foi liderado por Robert Catesby (papel de Kit Harington), enquanto Guy Fawkes (Tom Cullen) era a pessoa responsável por guardar os barris de pólvora que seriam utilizados para explodir o Parlamento. Porém a conspiração foi desarmada e Fawkes foi condenado por traição e tentativa de assassinato.


Fawkes acabou se tornando um símbolo de rebelião. Sua imagem serviu de inspiração para a graphic novel V de Vingança (levada às telas em 2005), e a máscara de seu rosto passou a ser usada nos mais diversos protestos. Outro fato curioso: Kit Harington, o Jon Snow de Game of Thrones, é descendente de Robert Catesby. O nome completo do ator é Christopher Catesby Harington. A minissérie que possui 3 episódios, vem sendo exibida no canal AMC, desde o dia 12 de março.


Godless (Netflix)

Nesta série original da Netflix, Frank Griffin (Jeff Daniels) é um fora-da-lei que aterroriza o Novo México à procura de Roy Goode (Jack O’Connell), seu antigo parceiro transformado em inimigo mortal. Enquanto Roy se esconde no rancho de Alice Fletcher (Michelle Dockery), a busca incessante de Frank o leva até a pequena cidade de La Belle — cuja população é inteiramente formada por mulheres.

Para quem gosta de ver mulheres fortes e empoderadas em ação, Godless é uma ótima pedida. Além disso, a minissérie também agrada em cheio os fãs do western, com belíssimas passagens, uma baita trilha sonora e uma cinematografia de cair o queixo. Os oito episódios estão disponíveis na plataforma.


Band of Brothers (HBO)

Co-produzida por Tom Hanks e Steven Spielberg, Band of Brothers é baseada no livro homônimo de Stephen E. Ambrose. A minissérie em 10 capítulos foi ao ar em 2001 pela HBO. A trama acompanhava a Companhia E (Easy Company), do 2º Batalhão do 506º Regimento da 101ª Divisão Aerotransportada do Exército dos Estados Unidos em sua campanha durante a Segunda Guerra Mundial.

A produção custou cerca de US$ 125 milhões e levou nove meses para ser produzida. Não é a toa que está entre as maiores e mais caras séries de televisão já feitas. Entre os diversos prêmios que Band of Brothers recebeu, estão o Globo de Ouro de Melhor Minissérie ou Telefilme e seis Emmys, em 2002.


The Pacific (HBO)

Aproveitando que falamos de Band of Brothers, que tal uma dobradinha da dupla Spielberg/Hanks? Com um orçamento de mais de US$ 150 milhões, The Pacific é baseada em livros de memórias de integrantes da Marinha dos Estados Unidos, e conta com trilha sonora do incrível Hans Zimmer.

Exibida em 2010, também naHBO, a minissérie de 10 episódios contou a história real de três fuzileiros navais dos Estados Unidos ao longo das missões no Oceano Pacífico, durante a Segunda Guerra Mundial. E como não era de se admirar, a produção também recebeu diversos prêmios, incluindo o Emmy de melhor minissérie ou telefilme, em 2010.


Borderliner (TV 2, distribuída pela Netflix)

Representante da lista do “Scandi-noir”, termo utilizado para as séries produzidas na Escandinávia, Borderliner estreou na Netflix em 15 de Março. A elogiadíssima minissérie norueguesa conta com 8 capítulos e foi ao ar pela primeira vez na emissora TV 2, em novembro de 2017.

A trama acompanha um policial (Tobias Santelmann)que, para proteger a família, acoberta um caso de assassinato. Porém, ele acaba preso em um  jogo perigoso quando sua parceira (Ellen Dorrit Petersen) começa a suspeitar de suas atitudes.


Alias Grace (CBC, distribuída pela Netflix)

Grace Marks (Sarah Gadon) é uma jovem irlandesa de classe média baixa, que decide tentar a vida no Canadá. Contratada para trabalhar como empregada doméstica na casa de Thomas Kinnear (Paul Gross), ela é condenada à prisão perpétua pelo assassinato brutal do seu patrão e da governanta da casa, Nancy Montgomery (Anna Paquin). Passados 16 anos desde o encarceramento da imigrante, o Dr. Simon Jordan (Edward Holcroft) se apaixona por Grace e fará de tudo para descobrir a verdade sobre o caso

Transmitida pela CBC Television, do Canadá, a distribuição a minissérie em 6 capítulos é distribuída mundialmente pela Netflix. Alias Grace é baseada no livro homônimo de Margaret Atwood, mesma autora do livro de que deu origem à série The Handmaid´s Tale.


Leia também:

10 Minisséries e séries antológicas para assistir

10 filmes que explodiram cabeças

Léo Barreto

Carioca, apreciador de filmes e séries em tempo integral, quando o Bernardo (filho dele) deixa. Iniciou sua admiração pela sétima arte com os clássicos da sessão da tarde e se apaixonou pelo mundo das séries quando o Voo 815, da Oceanic, caiu misteriosamente em algum lugar no meio do nada...