Rodrigo Teixeira, produtor de ‘Me Chame Pelo Seu Nome’, produzirá filme sobre rapper Emicida

A perseverança e o amor pela música marcam a trajetória do rapper Emicida, desde o começo da sua carreira até o reconhecimento e o sucesso. Um dos músicos mais importantes do Rap brasileiro terá sua história pouco conhecida contada nos cinemas: a sua luta para chegar ao topo, ao lado do irmão e empresário, Evandro Fióti. A cinebiografia – ainda sem título definido – será produzida por Rodrigo Teixeira, da RT Features, um dos produtores do aclamado Me Chame Pelo Seu Nome, vencedor do Oscar de melhor roteiro adaptado em 2018.

O filme será produzido em parceria com a Laboratório Fantasma, que é uma importante empresa do segmento musical brasileiro e a maior referência da cena hip hop no Brasil, atuando em vertentes como marca de roupas, gravadora, editora, estúdio e produtora de shows. O longa terá direção de Aly Muritiba, o mesmo de “Para Minha Amada Morta” e “Ferrugem”, que esteve na seleção de Sundance no início do ano.

Em fase de desenvolvimento, o roteiro escrito em parceria com o próprio Emicida foca em alguns momentos-chave da vida do rapper, entre eles, a vitória na maior batalha de rimas do Brasil, aos 21 anos de idade, a reprovação da mãe, Dona Jacira, que não queria o filho envolvido com a música, a relação com o irmão mais novo, Fióti, e seus dias como atendente no MC Donald’s.

– Estou muito feliz e honrado em poder contar a história de um dos principais artistas da música da atualidade no Brasil. Levar a trajetória do Emicida para as telonas é de um orgulho e uma responsabilidade enormes. Mas, ao mesmo tempo, é muito prazeroso poder contar uma história de vida tão inspiradora quanto a dele – comemora Rodrigo.

– Eu já tinha a ambição de invadir os cinemas, acho que construímos uma trajetória que, de alguma maneira, desaguaria nisso. A Laboratório Fantasma tem se aproximado lentamente do entretenimento e estendido seus tentáculos para além da música há algum tempo, tanto que participamos da SPFW, por exemplo. Estou bastante emocionado e empolgado, estamos no meio de uma pesquisa bastante profunda para batermos o martelo em qual recorte usaremos, pois tem bastante assunto, fizemos muitas coisas, ano que vem completa 10 anos de nossa primeira mix tape, é uma efeméride importantíssima. O Brasil carece de histórias de pretos bem sucedidos sendo contadas em grande escala e por nós mesmos, nesse sentido já nascemos revolucionários – explica Emicida.

Com filmagens previstas para o segundo semestre de 2018, o lançamento do filme deve acontecer em 2019.


 

Carioca, apreciador de filmes e séries em tempo integral, quando o Bernardo (filho dele) deixa. Iniciou sua admiração pela sétima arte com os clássicos da sessão da tarde e se apaixonou pelo mundo das séries quando o Voo 815, da Oceanic, caiu misteriosamente em algum lugar no meio do nada...