Lista | 10 Minisséries e séries antológicas para assistir

Sabe aquela preguiça que dá quando alguém te indica uma série que já possui várias temporadas exibidas e uma dezena de episódios para maratonar? Se você não é um entusiasta de histórias que envolvam vários arcos e uma enxurrada de acontecimentos que no ano seguinte dificilmente serão lembrados, essa lista é para você. Nada menos que 10 minisséries e séries antológicas, onde em uma temporada – ou até mesmo um episódio – tudo se resolve. Confira:

The Night Of (HBO)

Baseado na série britânica Criminal Justice, a minissérie de 8 capítulos foi escrita por Richard Price em parceria com Steven Zaillian, com direção do próprio Zaillian e James Marsh. A série originalmente teria como um dos protagonistas James Gandolfini , o lendário Tony Soprano da série dramática The Sopranos. Com o falecimento do ator, Robert de Niro foi escolhido como o substituto de Gandolfini. No entanto, em 2014 De Niro foi substituído por John Turturro, por conta da agenda do lendário ator. Embora tenha sido a terceira opção, Turturro deu um show de interpretação na pele do advogado John Stone. Com boas atuações, Riz Ahmed, Bill CampMichael Kenneth WilliamsJeannie Berlim e Amara Karan completam o bom elenco desta produção.

Clique aqui e confira todas as críticas dos episódios de The Night Of.

Na série, após ter passado a noite com uma mulher desconhecida, um homem Naz (Riz Ahmed) acorda e a encontra esfaqueada até a morte. Principal suspeito, ele é acusado de tê-la assassinado. A investigação policial denuncia as complexas relações entre os casos analisados pela polícia de Nova York, procedimentos legais, sistema criminal e o “feroz purgatório” de Rikers Island, onde os acusados são mantidos enquanto esperam pelo julgamento. E se você achou que esta é apenas mais uma trama policial, não se engane: The Night Of  vai muito além disso.

The Night Manager (BBC ONE/AMC)

Baseado no romance homônimo de John le Carré e dirigida por Susanne Bier, a minissérie possui 6 capítulos e é estrelada por um premiado elenco que reúne nomes como Tom Hiddleston, Hugh Laurie, Olivia Colman, Tom Hollander e Tobias Menzies.  A exibição original aconteceu pela BBC One da Inglaterra e pelo canal pago AMC. A série também está disponível no Prime Video, da Amazon.

A história acompanha Jonathan Pine (Tom Hiddleston), um ex-soldado britânico que seguiu a carreira como auditor noturno de um hotel de luxo. Seu caminho se cruza com o de Sophie, uma bela mulher de origem Árabe e Francesa, que por sua vez tem ligação com Richard Onslow Roper (Hugh Laurie), um inglês do mercado negro especializado em armas. Ela fornece a Pine documentos criminosos, que ele entrega a um amigo na inteligência britânica. Quando Sophie aparece morta, para se vingar, Jonathan decide trabalhar disfarçado como parte de um plano contra Roper. Com boas atuações e uma trama envolvente, The Night Manager é uma ótima pedida para um fim de semana.

The People v. O.J. Simpson: American Crime Story (FX)

Vinte e dois anos após o “julgamento do século”, o FX exibiu aquela que foi certamente uma das melhores séries de 2016, ao abordar de forma extremamente plural o caso O.J. Simpson. Acusado de matar a ex-mulher Nicole Brown e seu amigo Ronald Goldman, Simpson foi bem interpretado por Cuba Gooding Jr. No entanto, as atuações mais marcantes ficaram por conta de Sarah Paulson, arrasando no papel da promotora Marcia Clark; Sterling K. Brown como o promotor Cristopher Darden e Courtney B. Vance, que esteve impecável como o advogado de defesa Johnnie Cochran. A lista de boas atuações ainda inclui John Travolta e David Schwimmer, além de um bom elenco de apoio.

Criada por Ryan Murphy (que vai marcar presença novamente na lista), além das interpretações, a série também se beneficiou de vários fatores como figurino, ambientação, ritmo e uma narrativa extremamente viciante que expôs todos os lados da moeda: mídia, polícia, júri, opinião pública, preconceito de gênero e a tão falada carta do racismo, mostrando como todos esses fatores combinados puderam influenciar e mascarar algo tão evidente, que foi o crime. Ao todo, são 10 episódios.

Easy (Netflix)

Produzida, escrita e dirigida por Joe Swanberg, a série antológica Easy é dividida em oito capítulos. Embora existam algumas ligações pontuais entre personagens, quase todos os episódios funcionam de forma independente, sem que existam conexões entre si. Swanberg tem em sua origem produções independentes de baixo orçamento, procurando enfatizar as atuações dos atores e seus diálogos, sempre com a câmera na mão. Tal conceito bebe na fonte do mumblecore, movimento cinematográfico que é uma espécie de subgênero do cinema indie, onde a atmosfera é o mais natural possível.

Clique aqui e confira a crítica da primeira temporada de Easy.

Em sua primeira temporada, o foco é a vida amorosa de pessoas que vivem em Chicago, ligadas através de suas amizades e relacionamentos. O diretor buscar apresentar, através de uma abordagem bem natural uma visão mais próxima da realidade em relação aos relacionamentos em seus diferentes tipos e estágios, bem como as consequências das decisões tomadas pelas pessoas. O elenco conta com alguns nomes conhecidos: Orlando Bloom, Malin Akerman, Elizabeth Reaser, Michael Chernus e Dave Franco são alguns dos rostos mais famosos do elenco, que ainda conta  Aya Dinheiro, Zazie Beetz, Gugu Mbatha-Raw, Emily Ratajkowski, Mark Maron, Raúl Castillo, Jake Johnson.

American Crime (ABC)

Criada por John Ridley, American Crime é estrelada por atores como Felicity Huffman, Timothy Hutton e Regina King, O drama criminal que explora, em 3 temporadas distintas, casos envolvendo crimes de diversos tipos, bem como suas implicações para os lados envolvidos.

A primeira temporada se passa em Modesto, na Califórnia, após uma invasão de domicílio onde um veterano de guerra é morto e sua esposa é brutalmente atacada. A partir deste crime, questões complexas são abordadas, sob o ponto de vista das vítimas e do suspeito. A segunda temporada se ambienta em Indianápolis, Indiana, onde um estudante de escola secundária particular acusa vários membros da equipe de campeonato de basquete de ter abusado sexualmente dele, além de publicar as fotos do abuso na internet. Já a terceira temporada, na Carolina do Norte, lida com questões trabalhistas, divisões econômicas e direitos individuais.

True Detective (HBO)

Sem medo de errar, pode-se dizer que True Detective foi uma das melhores séries de televisão do ano de 2014. Criada por Nic Pizzolatto,  a primeira temporada foi totalmente dirigida por Cary Joji Fukunaga. Com atores de talento reconhecido como Matthew McConaughey e Woody Harrelson, o elenco conta ainda com Michelle Monaghan, Michael Potts e Tory Kittles. A história contada em 8 episódios utiliza múltiplas linhas do tempo para traçar, através de 17 anos, a busca de dois detetives por um assassino em série em Louisiana. Utilizando elementos como ocultismo e contando com a personalidade forte e peculiar do detetive Rust Cohle (McConaughey), a abordagem não gira somente em torno do caso mas na relação entre os dois e os impactos em suas vidas, tanto no âmbito pessoal quanto profissional, ao longo do tempo.

A segunda temporada também possui 8 episódios e reúne um novo elenco e uma ambientação totalmente diferente. A trama se passa na cidade de Vinci, Califórnia, acompanhando uma conspiração em torno de um assassinato. Quatro personagens se cruzam e possuem papel central na história, sendo 3 policiais e 1 criminoso. Collin Farrell é Ray Velcoro, um policial corrupto que se divide entre a polícia e a máfia local;  Vince Vaughn interpreta Frank Semyon, um criminoso que procura legitimar seu negócio e tem o seu sócio assassinado; Rachel McAdams é a socialmente problemática detetive Ani Bezzerides; e Taylor Kitsch é oficial Paul Woodrugh, que lida com diversos problemas de relacionamento, em meio ao caso.

Feud (FX)

Um dos destaques de 2017, Feud é mais uma série dessa lista criada por Ryan Murphy, em parceria com Jaffe Cohen e Michael Zam. Estrelada por Jessica Lange e Susan Sarandon (ambas dão um show de atuação), a primeira temporada, intitulada Bette e Joan, centra-se na batalha de bastidores entre Bette Davis (Sarandon) e Joan Crawford (Lange) durante a produção do filme O que terá acontecido a Baby Jane? (1962).

A primeira temporada conta com 8 episódios e reúne outros nomes como Judy Davis, Jackie Hoffman, Alfred Molina, Stanley Tucci, Catherine Zeta-Jones , Alison Wright, entre outros. Além da história em si, nota-se um verdadeiro trabalho de construção de personagens por parte das protagonistas, responsáveis por encarnar duas lendas do cinema. A próxima temporada vai abordar o relacionamento entre o Príncipe Charles e a Princesa Diana, recebendo o título Charles e Diana.

 Big Little Lies (HBO)

A minissérie é baseada no romance de mesmo nome de Liane Moriarty. Com sete episódios, todos dirigidos por Jean-Marc Vallée, Big Little Lies tem em seu elenco nomes conhecidos do cinema e da televisão como Reese Witherspoon, Nicole Kidman, Shailene Woodley, Alexander Skarsgård , Adam Scott , Laura Dern, Zoë Kravitz, entre outros.

A história segue três mães que se aproximam quando seus filhos passam a estudar juntos no jardim de infância. Até então, elas levam vidas aparentemente perfeitas, mas os acontecimentos intrigantes que se desenrolam levam as três a extremos como assassinato e subversão.

American Horror Story (FX)

Mais uma série criada e produzida por Ryan Murphy, desta vez em parceria com Brad Falchuk. Nesta série antológica, cada temporada é concebida como uma história independente, seguindo um conjunto de personagens e ambientações distintas, e um enredo com o seu próprio começo, meio e fim. Desta forma, em 6 temporadas já produzidas, várias épocas foram retratadas nas mais variadas temáticas. Vários atores já passaram pela produção, com destaque para Sarah Paulson, Evan Peters e Jessica Lange, presentes na maior parte delas. Recentemente, Lady Gaga e Cuba Gooding Jr. participaram das últimas temporadas da produção.

Em sua primeira temporada, American Horror Story: Murder House, a trama se passa nos dias atuais, mostrando a chegada de uma família em uma mansão assombrada por antigos habitantes. A segunda temporada,  American Horror Story: Asylum, se passa nos anos 60 contando histórias de pacientes, médicos e freiras que ocupam em uma instituição psiquiátrica para criminosos insanos. A terceira temporada, American Horror Story: Coven, é ambientada em Nova Orleans, mostrando os acontecimentos num clã de bruxas originadas de Salém e do vodu. A quarta temporada (e mais bizarra), American Horror Story: Freak Show, segue um espetáculo de aberrações na cidade de Jupiter, Flórida, nos anos 50. A quinta temporada, American Horror Story: Hotel, é ambientada em um hotel macabro onde uma investigação de assassinatos em série mostra acontecimentos sobrenaturais. Em sua sexta temporada, American Horror Story: Roanoke, a trama possui uma estrutura de falso documentário e aborda temas ligados a uma lenda antiga.

Black Mirror (Netflix)

Criada por Charlie Brooker, originalmente para o Channel  4 do o Reino Unido, Black Mirror é centrada em temas obscuros e satíricos que examinam a sociedade moderna, abordando as consequências imprevistas das novas tecnologias. Os episódios são trabalhos de forma autônoma, e geralmente se passam em um presente alternativo ou em um futuro próximo. As duas primeiras temporadas possuem 3 episódios cada, além de um especial de Natal. A partir da terceira temporada, a Netflix começou a produzir novos episódios, desta vez contando com 6 no total.

Segundo o criador da série define, “cada episódio possui um elenco, cenários diferente e até mesmo uma realidade diferente, mas todos tratam da forma que vivemos agora — e da forma que podemos estar vivendo daqui a 10 minutos se formos desastrados”. Quase em sua totalidade, os episódios possuem um tom mais pessimista, abordando as consequências ruins do envolvimento e forma como lidamos com a tecnologia. Porém, há exceções, como no elogiado San Junipero, da terceira temporada

Tem alguma sugestão de minissérie ou antologia? Deixe seu comentário para ampliarmos o tema!

Para ficar por dentro das novidades, clique aqui e curta a página da Quarta Parede no Facebook!

Carioca, apreciador de filmes e séries em tempo integral, quando o Bernardo (filho dele) deixa. Iniciou sua admiração pela sétima arte com os clássicos da sessão da tarde e se apaixonou pelo mundo das séries quando o Voo 815, da Oceanic, caiu misteriosamente em algum lugar no meio do nada...

Deixe seu comentário: